Assine nossa newsletter

Como o álcool afeta a qualidade do sono

Alcool afeta qualidade do sono

Para muitas pessoas, os dias de folga são um clima ideal para viver momentos de descontração.

E não é raro que esses momentos de diversão estejam associados ao consumo de bebidas alcoólicas. Mas certos cuidados não podem ser abandonados.

O que muita gente esquece é que o efeito do álcool em nosso corpo começa bem antes da temida ressaca.

Como o álcool afeta o corpo

Basta alguns goles em uma bebida alcoólica para o funcionamento do corpo começar a operar de forma diferente.

Isso ocorre, principalmente, pelas ações estimuladas pelo álcool dentro do sistema nervoso. 

A intensidade e os tipos de reações causados pelo álcool variam de acordo com a quantidade consumida. 

“A bebida alcoólica pode ter tanto o efeito estimulante, trazendo a sensação de euforia, alegria, facilidade em falar e desinibição, mas também possui o efeito depressor, como o cansaço, sonolência e letargia”, aponta a nutricionista Rafaela Schmidt, do Time de Saúde da Alice.

Entenda como sono é afetado pela bebida

O sono é dividido em quatro estágios e na fase REM, etapa na qual o corpo entra em um descanso profundo, a memória é fixada e os sonhos ocorrem, como é explicado por diversos estudos científicos sobre o tema.

Após a ingestão do álcool, esse descanso é afetado. Isso acontece porque a substância interfere nas transmissões dos neurônios, ação que nos faz agir, pensar e sentir. 

O álcool acaba diminuindo a capacidade dos neurônios de receber essas transmissões, gerando dificuldade na fala, confusão mental e motora e estimulando esse potencial sedativo. 

Segundo a enfermeira Bruna Bavuso, do Time de Saúde da Alice, a sensação de sono pesado após o álcool surge a partir desta reação no cérebro. 

“A bebida alcoólica te deixa em um estado de ‘desligamento’, fazendo com que você confunda isso com sono. Ao acordar, há uma sensação de não ter dormido nada, já que provavelmente não descansou mesmo”, explica.

Se você percebe que a sonolência muda de acordo com o tipo de bebida alcoólica consumida, Rafaela explica que a variação faz sentido e já foi identificada por pesquisadores. 

“A ingestão de vinho e cerveja pode provocar, segundo estudos, um maior efeito depressor de relaxamento e cansaço comparado a outras bebidas. Já os destilados possuem uma tendência a provocar um efeito maior de euforia, seguido de tristeza e agressividade”, aponta a nutricionista. 

“Quando o uso de bebidas alcoólicas é abusivo, a tendência é que o sono fique acelerado e esse estado profundo chegue mais rápido”, comenta a enfermeira sobre os efeitos da bebida nos ciclos de descanso.

Isso explica outros dois efeitos causados pelo álcool: o sono interrompido e a insônia.

A enfermeira afirma que, conforme o efeito da bebida vai passando, os despertares noturnos podem nem ser lembrados no dia seguinte.

Por ser diurético, o álcool ainda aumenta a necessidade de urinar, intensificando a ida ao banheiro durante a noite.

Interrupções causadas por dor de cabeça, taquicardia e sintomas gástricos também são frequentes, assim como o ronco e a apneia, que se intensificam com o relaxamento da musculatura causado pela bebida alcoólica.

As reações são diversas, mas é importante ressaltar que elas não são regras, como explica Bruna. 

“O impacto pode variar de acordo com fatores, como frequência de uso, idade, sexo, peso, estatura, ingestão alimentar, condições gerais de saúde da pessoa e a rapidez que a bebida é ingerida”, pontua.

Dicas para reduzir a ressaca 

Antes de consumir qualquer bebida alcoólica, é essencial que cada pessoa identifique suas particularidades e seus limites. 

Consumir com cautela é um passo importante para entender como o álcool reage no seu organismo, já que não há uma quantidade ideal para ingerir, segundo artigo da Universidade de Harvard sobre o tema.

“O aconselhável é que o consumo seja de leve a moderado, com hidratação e o acompanhamento de alimentos antes e durante a ingestão das bebidas alcoólicas”, afirma a nutricionista Rafaela Schmidt. 

Do ponto de vista de alimentos, invista em opções ricas em fibra, como verduras, leguminosas e massas integrais para amenizar a desidratação.

Outra forma de reduzir os danos da ressaca é intercalar a bebida alcoólica com água e parar de ingerir a substância de 3 a 4 horas antes de dormir.

“Vale pensar em estabelecer limites para o quantidade que pretende ingerir naquele dia, conferir a procedência e qualidade da bebida que for consumir”, aconselha a enfermeira.

Ressaca tem cura? Veja o que fazer para amenizar sintomas

A ressaca veio? Saiba o que fazer para passar

  •  Como a bebida provoca desidratação, beba bastante água;
  •  Procure fazer refeições balanceadas, com alimentos leves, como frutas, verduras, legumes e alimentos integrais;
  •  Faça repouso para o seu corpo e, principalmente, seu fígado se recuperar;
  •  Os isotônicos são bem-vindos, uma vez que, além da perda de água, o corpo também elimina minerais.

Explore estas Tags

alimentacao-saudavel

Porque plano de saúde já não é mais suficiente.

Artigos Relacionados

Qualidade do Sono - Como Dormir Melhor

Sono

Qualidade do sono: como dormir melhor?

18/05/2022 • 6 min de leitura

Sono

Melatonina: como funciona o suplemento para sono aprovado no Brasil

11/04/2022 • 5 min de leitura

Sono

Dicas para dormir melhor: 10 hábitos que você precisa cultivar

14/03/2022 • 11 min de leitura

Sono REM

Sono

Sono REM: o cérebro em atividade durante o descanso

26/01/2022 • 5 min de leitura