Assine nossa newsletter

Saúde da mulher vai muito além de exames anuais

Jornada dupla, tripla, pouco tempo para respirar e olhar para si. 

Assim é a rotina de muitas mulheres que, na maioria das vezes, não conseguem dar atenção total à sua saúde e acabam negligenciando cuidados importantes, tanto no âmbito físico quanto emocional.

Neste dia 08 de março, data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher, queremos te fazer um convite: que tal olhar verdadeiramente para o seu bem-estar?

O cuidado muito além dos exames clínicos

Engana-se quem pensa que este cuidado envolve somente exames ou consultas médicas. 

Eles também são importantes, mas o primeiro passo para o cuidado com a sua saúde deve começar fora do ambiente hospitalar. 

“Tudo começa na pausa e no olhar para os múltiplos papéis que a mulher exerce. É fundamental dar um passo atrás para entender de onde vem determinada queixa. Escutar o corpo é o primeiro sinal”, compartilha Bruna Weigert, médica do Time de Saúde da Alice

Há, ainda, um grande equívoco por parte da população em considerar que o olhar para a saúde diz respeito somente ao famoso “check up“. 

“Não gostamos de usar o termo check up porque ele está muito relacionado a exames”, explica Weigert.

“O foco do cuidado à saúde não é só fazer exames. O mais importante é você receber o cuidado individualizado do seu Time de Saúde de confiança. Dessa forma, conseguimos entender o risco pessoal, familiar e considerar o contexto nos processos de saúde e doença”, reforça a médica.

Para além dos exames, existem hábitos que podem ser incorporados na rotina como forma não só de prevenção, mas também de uma maior promoção de saúde e qualidade de vida.

Isso passa por manter uma rotina alimentar balanceada, realizar atividades físicas com frequência, mas também reconhecer os seus limites e saber pedir ajuda quando for necessário. 

“Às vezes, há uma resistência por parte das mulheres em pedir suporte e, em alguns casos, os sintomas de saúde mental também são negligenciados”, ressalta a médica.

Quero me cuidar: por onde devo começar?

Antes de simplesmente realizar exames clínicos, é preciso prestar atenção no acompanhamento da saúde de forma integral. 

Como você está se sentindo? Como anda a sua rotina?

Caso você tenha dúvidas se um exame clínico é realmente necessário, preparamos um mini-guia explicando o passo a passo.

Primeiro, é preciso levar em conta as diretrizes específicas de cada um dos testes, como faixa etária, rotina sexual e doenças pré-existentes que definem a necessidade de cada procedimento.

Depois, é preciso conversar com o profissional de saúde da sua confiança para entender a necessidade do pedido. Abaixo, listamos alguns indicadores de saúde que podem ser acompanhados.

Indicadores de saúde para as mulheres acompanharem

Pressão alta

É indicado realizar exames de hipertensão em mulheres acima de 18 anos. O procedimento pode ser feito na própria consulta médica, na qual o profissional de saúde verifica a pressão arterial da paciente. 

Tabagismo

Também pode ser realizado durante a consulta com um profissional de saúde. Nela, são questionados hábitos da mulher, que inclui fumar ou não. Ser tabagista aumenta o risco de diversas doenças, principalmente as cardiovasculares. Por isso, esse  tipo de pergunta serve como rastreio de potenciais complicações.

Leia mais: Mindfulness: atenção plena ajuda a abandonar o tabaco

HIV

Para identificar essa IST (infecção sexualmente transmissível) é recomendado realizar coletas de sangue a partir dos 15 anos até os 65 anos de idade. 

Sífilis

Outra IST que merece atenção e pode ser identificada através de exames laboratoriais. Por meio do teste rápido, feito no SUS (Sistema único de Saúde), é possível indicar a condição. Além dele, amostras de sangue também confirmam o diagnóstico da doença. A sífilis pode ser transmitida por meio da relação sexual sem preservativo ou ainda na gestação. 

Papanicolau

O exame também funciona como um procedimento de rastreio e analisa as células do colo do útero para tentar identificar alterações na região. No entanto, ao contrário do que muitas mulheres pensam, não é necessário realizá-lo todos os anos.

A indicação do procedimento é para mulheres dos 21 aos 65 anos de idade que possuem uma vida sexual ativa. Caso o resultado do exame não demonstre nenhuma alteração, o teste não precisa ser repetido anualmente. Uma periodicidade indicada é de 3 em 3 anos. 

Rastreio do câncer do cólon

O procedimento funciona como rastreio para câncer do intestino e deve ser feito a partir dos 50 anos e até os 75 anos de idade. O médico precisa levar em consideração histórico familiar e outras especificações da paciente.

Mamografia

O exame também funciona como rastreio. Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer) e Ministério da Saúde, o recomendado é realizar a mamografia a cada dois anos, a partir dos 50 anos de idade.

Já a Sociedade Brasileira de Mastologia orienta que ela seja feita a partir dos 40 anos anualmente. “Não existe um consenso mundial. É bom avaliar individualmente”, destaca Bruna Weigert.

Explore estas Tags

mulheres

Porque plano de saúde já não é mais suficiente.

Artigos Relacionados

Mãos seguram halteres

Corpo

Treino para mulheres: ganho de músculos faz muito bem

20/06/2022 • 5 min de leitura

Como Parar de Fumar

Corpo

Como parar de fumar? Dicas e programas de cessação do tabagismo 

31/05/2022 • 7 min de leitura

criança dançando ballet

Corpo

Sedentarismo infantil: como estimular a criança a se movimentar?

22/04/2022 • 8 min de leitura

Corpo

Os benefícios da caminhada para o corpo e a mente

22/03/2022 • 5 min de leitura