Assine nossa newsletter

Cuidados com a voz: dicas para manter a sua fala em dia

Cuidados com a voz

Cantores, dubladores, locutores e radialistas são alguns exemplos de profissionais que dependem quase que exclusivamente de uma boa voz para executar o seu trabalho. Mas as carreiras que se incluem nesse grupo não se restringem ao mundo artístico. 

Estima-se que um terço das profissões tem a voz como ferramenta básica de trabalho. Porém, se pararmos para pensar, em quase todas as carreiras ela é utilizada para a comunicação. Seja no relacionamento com colegas, seja no atendimento aos clientes, precisamos frequentemente conversar. 

Mas você sabe como cuidar da sua voz?

Boas práticas para manter a saúde da voz em dia

A voz é produzida através da vibração das pregas vocais, que se movimentam com o fluxo de ar que vem dos pulmões na expiração. Por ação do cérebro e dos músculos da laringe, o som emitido é articulado com auxílio da língua, boca e lábios até se transformar em fala. 

Para que esse processo ocorra corretamente, sem resultar em rouquidão ou cansaço ao falar, alguns cuidados podem ser adotados durante o cotidiano. 

Em situações de tensão ou fortes emoções, costumamos notar alguma variação na nossa voz. Essas alterações, contudo, ocorrem várias vezes durante o dia, conforme o nosso estado físico ou emocional.

A voz também sofre influência do ambiente. Em situações com muito barulho, por exemplo, ela fica automaticamente mais forte e pode se cansar mais rápido. Já quando estamos relaxados, a voz fica mais baixa e grave (grossa).

“Um dos principais erros que as pessoas cometem é usar a voz excessivamente, sem períodos de pausas”, destaca a fonoaudióloga Ana Beatriz Gelman, da comunidade de saúde da Alice.   

A profissional recomenda a inclusão na rotina de períodos de silêncio, além de frequente  hidratação. A água hidrata as pregas vocais, fazendo com que vibrem de forma mais solta, o que diminui o esforço para emitir o som.

Uma meta-análise sobre o tema concluiu que “a hidratação sistêmica é a solução mais fácil e econômica para melhorar a qualidade da voz”.

A Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFA) indica ainda cuidados a serem seguidos durante o ato da comunicação verbal. 

“Procure falar sem fazer força e abra bem a boca para articular as palavras. Evite pigarrear, gritar e falar muito em ambientes ruidosos, competindo com o barulho”, ressalta a instituição em publicação sobre perguntas frequentes na área da voz

Os profissionais da voz necessitam de cuidados adicionais, que podem demandar orientação especializada. “Eles precisam de um cuidado extra, realizar exercícios de aquecimento e desaquecimento vocal, por exemplo, ou de respiração”, afirma Ana Beatriz.

A postura do corpo, principalmente da região do pescoço, ombros e tórax, influencia o processo de emissão da voz. 

Durante a atividade profissional, o ideal é que o corpo esteja relaxado. Manter a coluna vertebral ereta, os ombros descontraídos e respirar corretamente favorecem a produção vocal. Por isso, não se deve falar por muito tempo ao telefone, por exemplo, com a cabeça e o pescoço inclinados.

Como o estilo de vida afeta a saúde da voz

A saúde da voz está diretamente relacionada ao estilo de vida. Quem se exercita regularmente aumenta a resistência do corpo e o tônus muscular. Isso ajuda a proporcionar uma boa postura e respiração. 

A SBFA, ainda, traz boas práticas de como você pode cuidar melhor da sua voz.

A maçã é um alimento super recomendado para facilitar o processo de fala. Ela possui propriedades adstringentes que ajudam na limpeza da boca e da faringe, melhorando a ressonância da voz. Além disso, o movimento de mastigar a fruta deixa a musculatura responsável pela articulação das palavras mais livre. 

Quem depende da voz para trabalhar deve evitar os alimentos picantes, pois podem fazer com que o ácido do estômago se mova para a garganta ou esôfago, causando azia ou refluxo.

Também não é recomendado ingerir leite e derivados antes de utilizar a voz continuamente porque deixam a saliva mais espessa, dificultando os movimentos das pregas vocais.

O álcool e o cigarro devem ser evitados por irritarem os tecidos da laringe. O consumo em excesso de bebidas alcóolicas diminui ainda o controle da voz e aumenta a chance de um abuso vocal, como gritar, falar demasiadamente ou em volume elevado. 

Já o fumo aumenta as chances do aparecimento de um problema de voz, incluindo câncer de laringe e do pulmão.

Ainda, algumas pessoas podem ser sensíveis à exposição prolongada ao ar-condicionado,

apresentando ressecamento e alteração vocal. Em períodos secos, em que a umidade relativa do ar cai muito, pode ser necessário utilizar umidificadores de ar. 

Use sua voz com sabedoria:

  • Busque sempre falar devagar e articulando bem a boca para pronunciar as palavras.
  • Em locais barulhentos, fale o mínimo possível. Tentar se expressar acima do volume do ruído causa tensão na voz.
  • Evite os extremos: nem grite, nem sussurre! Falar muito alto ou muito baixo pode estressar as pregas vocais. 
  • Se estiver doente, rouco ou cansado, evite falar ou cantar! Descanse!
  • Usa muito o telefone? Não deixe o aparelho entre a cabeça e os ombros por longos períodos para não causar tensão muscular no pescoço. 
  • Faça pausas para respirar. Fique em silêncio, apenas observando a entrada e a saída de ar pelo corpo.
  • Quando tiver de falar alto para ser ouvido em reuniões ou apresentações, prefira usar um microfone. 
  • Beba goles de água durante todo o dia para manter as pregas vocais hidratadas!

Estou sem voz, o que fazer?

Se você ficou afônico (sem voz) depois de falar ou cantar em excesso, deve descansar a voz o máximo que puder. Se precisar dizer algo, não force, fale baixo e devagar, abrindo bem a boca, mas sem sussurrar. 

O sussurro em excesso pode prejudicar a laringe pela tensão feita para bloquear o

som natural da voz.

Não esqueça de se manter hidratado, bebendo goles de água ao longo do dia.

Como saber se tenho um problema na voz?

A combinação de uso prolongado da voz e de fatores individuais e ambientais contribui para o aparecimento de problemas como rouquidão constante, cansaço ao falar, pigarro e afinamento ou engrossamento da voz. 

“Se sua voz ficou diferente nos últimos tempos, se melhora quando você fica alguns dias sem falar muito e piora em situações em que a usa mais, é possível que esteja com um problema. Se as modificações durarem mais que 15 dias, você deve consultar um especialista”, recomenda a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 

Explore estas Tags

saude

Porque plano de saúde já não é mais suficiente.

Artigos Relacionados

Mãos seguram halteres

Corpo

Treino para mulheres: ganho de músculos faz muito bem

20/06/2022 • 5 min de leitura

Como Parar de Fumar

Corpo

Como parar de fumar? Dicas e programas de cessação do tabagismo 

31/05/2022 • 7 min de leitura

criança dançando ballet

Corpo

Sedentarismo infantil: como estimular a criança a se movimentar?

22/04/2022 • 8 min de leitura

Corpo

Os benefícios da caminhada para o corpo e a mente

22/03/2022 • 5 min de leitura